Um médico credenciado ao Departamento de Trânsito (Detran) do Paraná foi afastado das suas funções após ser suspeito de exigir dinheiro para aprovar motoristas no exame de vista para renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A Polícia Civil do Paraná realizou mandados de busca e apreensão em Pato Branco, no Sudoeste do Paraná, e aplicou a medida cautelar de suspensão do exercício de função pública contra o médico.
Durante as buscas, foram apreendidos documentos e dispositivos móveis que serão encaminhados para perícia técnica. As investigações revelaram que o médico cobrava valores que variavam de R$ 120 a R$ 800 para aprovar os pacientes no exame de vista.
Segundo o delegado Éder Alves de Oliveira, ficou evidente que o médico agia sozinho, sem a participação de terceiros ou da clínica credenciada. O valor cobrado não era fixo e variava de acordo com cada paciente, podendo chegar a R$ 400. Em um caso específico, o valor exigido foi reduzido para R$ 120, sob ameaça de rebaixamento da carteira de motorista.
O médico está sendo investigado por corrupção passiva, uma vez que, exercendo uma função pública, estaria exigindo vantagem indevida durante os exames realizados na clínica credenciada ao Detran.
O Diretor-Presidente do Detran-PR, Adriano Furtado, informou que assim que a instituição teve conhecimento dos fatos, tomou as medidas necessárias. Furtado ressaltou que o Detran-PR é contra qualquer ato ilícito que prejudique os cidadãos paranaenses e que, caso as irregularidades sejam comprovadas, serão aplicadas as punições administrativas cabíveis.
Fonte: Ric.com

Se é Notícia, #tanojornaldopovo