Uma agente penitenciária no Reino Unido teve relações íntimas com o serial killer britânico Levi Bellfield, além de outros detentos do presídio conhecido como “Mansão Monstro”. Essa revelação chocante foi feita em um livro escrito por Jonathan Levi e Emma French.
De acordo com relatos no livro, a mulher se envolveu intimamente com vários detentos e até se apaixonou por um deles. No entanto, após as autoridades descobrirem esse relacionamento proibido, a agente foi demitida.
É importante ressaltar que os crimes cometidos por Bellfield, um dos serial killers mais conhecidos do país, não pareceram ter impacto sobre a funcionária. Ele foi condenado à prisão perpétua em 2008 por dois assassinatos e uma tentativa de assassinato. Suas vítimas incluem Amelie Delegrange, de 22 anos, Marsha McDonnell, de 19 anos, e Kate Sheedy, de apenas 18 anos.
Dentro da prisão, Bellfield tinha comportamentos incomuns e até “fofos”. Ele costumava fazer cartões decorados para seus companheiros de cela e desenhava ursinhos de pelúcia e flores para as mulheres encarceradas.
O caso chocou o país, principalmente pelo fato de Bellfield ser um dos nomes mais perigosos quando se trata de violência contra as mulheres. É importante ressaltar que na Europa, apenas alguns países não permitem liberdade condicional para penas de prisão perpétua, como Reino Unido, Holanda, Eslováquia, Bulgária, Itália, Hungria e República da Irlanda.
Fonte: Brazil News informa

Se é Notícia , #tanojornaldopovo