Maringá, uma cidade localizada no estado do Paraná, tem apresentado um aumento significativo no número de casamentos homoafetivos nos primeiros quatro meses deste ano. De acordo com dados fornecidos pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), a pedido do GMC Online, foram registrados 19 casamentos entre casais do mesmo sexo, o maior número para o período desde 2013.
O ano de 2013 foi marcante para a comunidade LGBT+ em Maringá, pois foi quando entrou em vigor a Resolução n. 175/2013 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que obrigou os cartórios a realizarem casamentos entre casais do mesmo sexo. Desde então, foram registrados 419 casamentos homoafetivos na cidade até maio deste ano.
O ano de 2022 foi o que apresentou o maior número de casamentos homoafetivos em Maringá, com 69 registros. No entanto, o ano de 2024 está se mostrando promissor, com o aumento significativo nos primeiros meses.
Além dos casamentos, também houve um aumento no número de alterações de gênero registradas nos cartórios de Maringá. Desde 2018, quando a mudança de gênero passou a ser permitida por lei, até maio de 2024, foram registradas 13 alterações de gênero na cidade.
Esses números refletem a conquista dos direitos igualitários para a comunidade LGBT+ e mostram a evolução da sociedade em relação à diversidade e inclusão. O Paraná também apresentou um aumento no número de casamentos homoafetivos, com 247 registros nos primeiros cinco meses deste ano. No ano de 2023, o estado registrou um recorde, com 618 casamentos entre pessoas do mesmo sexo e 253 alterações de gênero.
Maringá se destaca como uma cidade que valoriza a igualdade de direitos e respeita a diversidade, dando um importante passo em direção a uma sociedade mais inclusiva e acolhedora para todos.
Fonte: Gmc Online

Se é Notícia , #tanojornaldopovo